pt Português
Select Page

 

Sabe aqueles sonhos antigos? Eu sempre quis viajar de caravana – a primeira ideia sempre foi de viajar pela Austrália, mas aí, de repente, com uma vontade de buscar ondas por Portugal, pensei: – “Gente!”. Nesse momento, eu pensei na total liberdade de alugar uma caravana e ir escolhendo onde parar, seja num camping mesmo ou fazendo camping selvagem.

E foi exatamente o que aconteceu. E foi a melhor das escolhas que poderíamos ter tido. Mais ainda: no meio do verão, poderiam ter ondas ou não, já que estávamos em busca de surf, poderia estar extremamente lotado. Escolas de surf, férias de criança. Melhor se preparar pra tudo!

O processo de aluguel foi bem fácil

Nos cadastramos num site só de caravanas. Escolhemos uma perto de Lisboa e com ar-condicionado, bons comentários, analisamos o tamanho, etc. Foi tudo de primeira viagem, então fomos conversando e pensando no que seria importante pra gente. Os filtros foram: menos 5 anos de uso, ar-condicionado e o tamanho. Era nossa primeira vez e acho que acertamos em cheio 🙂

Chegamos lá nervosos, haha. Duncan bem mais que eu, obviamente, já que quem iria conduzir era ele. No início, ele ficou tenso, mas a Joana, dona da caravana, foi tão maravilhosa com a gente que nos tranquilizamos um pouco (ou será que só eu?). E durante toda a nossa viagem também – sempre disponível e dando muitos conselhos e sugestões. O site de caravanas é como um airbnb, sabem? Tem comentários, fotos e tudo sobre os proprietários.

Começamos a dirigir e tudo foi ficando mais óbvio. O desconhecido, né? A gente realmente não tinha ideia do que era até viver a experiência. Onde iriamos estacionar? Camping? “Wild camping”? Como trocar de roupa, dormir, esvaziar o recipiente do banheiro?

Pois fizemos de tudo. É MUITO tranquilo e nada paga a liberdade de ir embora de um lugar que não gostamos. Ou que estava muito cheio, por exemplo.

Em toda a viagem, só uma vez ficamos num camping “festa estranha com gente esquisita”. Era mais que um camping pra algumas pessoas, parecia que elas moravam por ali. Fiquei aflita. Mas tudo ok – não era nada demais, só que não nos sentimos à vontade.

Importante e acho que esse é o melhor item e o que causa mais dúvidas!

Muita gente pode ficar aflita sobre como esvaziar o recipiente do banheiro. Entendo, eu estava, hahah! Esse era o meu trabalho, já que o Duncan estava se preocupando com a direção.

Número 1: não tem tanto a se preocupar, já que existe uma pastilha que colocamos no sanitário e que deixa tudo sem cheiro e azul. Ou seja, não vai ter cheirinho de xixi. Todo o xixi e cocô que fazemos se dissolve com a pastilha e fica tudo azul. Não que cheiros naturais sejam ruins, mas dias com cheiro de cocô e xixi não rola, né?

Número 2: tem que ir olhando porque não tem descarga normal, né? Tem que ver quando vai enchendo. Quando tiver mais da metade, tem estações nos campings e em outros lugares mais abertos para esvaziar o recipiente. Tem luva, tem todas as coordenadas para esvaziar sem problemas. Não cheira!!! Não se preocupem, haha. Não tem motivo sensorial pra ter nojo.

Número 3: Vou confessar que, como foi nossa primeira vez, nós combinamos de não fazer cocô na caravana. Nós usávamos os banheiros dos campings… Mas dia ou outro, não tinha escolha, acabamos por fazer e tudo de boa.

😎

Um outro mundo

Eu, honestamente, não tinha noção deste “outro” mundo. Pra mim, as opções sempre foram hotel, albergue, apartamento alugado, bed and breakfast, chambre d’haute ou qualquer tipo de alojamento que não fosse um automóvel.

Alugávamos um carro ou escolheríamos algum outro meio de locomoção se fossemos ficar em várias cidades e voilà.

Eu nunca pensei que tanta gente, tantas famílias, tanta pessoas nesse mundão escolhem essa maneira de viajar. Que delícia! Que liberdade! E, sim, eu vi, bebês, crianças, jovens, casais, idosos, famílias inteiras – existem diversos tamanhos de caravanas e, se esse for sonhão como sempre foi o meu, tu vais encontrar alguma bem bacana pro teu tipo de viagem.

 

Melhores momentos 😍

Sem dúvida, a liberdade. É claro que viajar com segurança é essencial, então escolhemos fazer “camping selvagem” num país que é seguro. Pesquisamos bastante, não estacionamos muito perto de penhasco e também preferimos não estar muito sozinhos. Vimos que tinham outras caravanas estacionadas por perto com famílias, cachorro, gato, papagaio.

 

Agora imaginem essa felicidade: depois de estacionar, nós abríamos o toldo, pegávamos a churrasqueira vegana (ou quem for de carne, enfim), nosso ukulele (pro Duncan tocar umas músicas pra nós), cervejinha gelada ou vinho, pôr-do-sol e paz.

 

O tempo parecia parar e o universo todo estava ali, só pra nós. Depois de escurecer, sem poluição, o céu era só estrelas.

 

Uma extra muito legal: nossa caravana veio com duas bicicletas 😉

 

 

Mais abaixo, um pouco de inspiração – vejam alguns dos lugares que passamos.

No próximo post, eu vou preparar um mapa e o nome dos lugares que passamos. Ah! Portugal!